Saúde Cerebral - Xadrez Para Todos

XADREZ para TODOS.com.br
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Saúde Cerebral

Você Sabia?
Informações e curiosidades.

 XADREZ PARA TODOS 
 
Apoie esta ideia. Participe. Pratique.
Vamos desmistificar a cresça popular.

Projeto de cunho social, educacional e terapêutico. Seja na modalidade recreativa ou competitiva, têm como objetivo principal a dismitificação popular de que a prática deste esporte de tabuleiro é para poucos.

O idealizador deste projeto é o cidadão-soldado Marcos Antonio Castanheira, em 2016 completará 30 anos de atuação na área de informática, como analista de sistemas e de suporte, programador de computador e internet, instrutor de cursos de informática e comunicação. Na área militar, 34 anos como oficial das forças armadas do Brasil. Ele aposta muito na força da parceria, espera sucesso e vida longa para este projeto.
          PUBLICIDADE           

PUBLICADO EM JULHO-2016.
Breve novas publicações.

 Jogo de xadrez desenvolve habilidades cognitivas - Jornal Futura - Canal Futura:

Importante: Recomendamos que assista o vídeo a seguir:

Jogo de Xadrez (tempo 4m34s)
vídeo-documentário sobre xadrez
Licença padrão do YouTube
 

PUBLICADO EM JULHO-2016.
Breve novas publicações.

Exercitando a Memória.
Publicado em 19 de novembro de 2015 por Nathalia Paccola.

Nosso cérebro possui regiões diferentes, cada uma responsável por uma habilidade. Quanto mais as exercitamos, maior sua capacidade de funcionamento. Treinar as habilidades cognitivas melhora a atenção, a linguagem, a visão espacial, o raciocínio lógico, além de ajudar a prevenir doenças degenerativas da mente como Amnésia, Alzheimer, Parkinson e a depressão, protegendo-nos assim contra o envelhecimento.

Estudos apontam que estar aberto a novas ideias, adquirir novos conhecimentos, permanecer sempre ativo, engajado em diversas atividades,cria novas conexões entre os neurônios, evitando ou atrasando problemas como lapsos de memória, desatenção, baixa produtividade e sinais de demência, além das doenças citadas acima.

Para exercitar a memória e aperfeiçoar a mente existem muitos exercícios, o importante é manter-se em atividade constante. Leitura, atividades culturais, jogos, estudo, música, entre outros, melhoram a mente e tornam as pessoas mais capazes, promovendo autoconfiança, auto-estima e qualidade de vida. A dica então é colocar a cabeça para funcionar sem parar.

Vamos conferir algumas dicas para manter a memória saudável?

boas escolhas para melhorar a concentração, a coordenação motora e estimular o cérebro, além de proporcionarem grande realização pessoal.

Jogos de raciocínio e estímulo à mente são outras ótimas opções para estimular a memória e prevenir doenças degenerativas. Neles estão incluídos alguns mais simples, como sudoku, palavras cruzadas, dominó e também aqueles que exige maior habilidade como o xadrez.

Dieta equilibrada com alimentos ricos em vitamina B12, tiamina, ácido fólico e ômega-3 ajudam na saúde da memória. Além disso, consumir frutas com alto índice de antioxidantes também é muito importante.

A prática de exercícios físicos regulares como uma caminhada pela manhã, combate a hipertensão que também é um fator de risco para a saúde do cérebro.

Fugir do estresse, manter o bom humor, encarar as situações adversas com calma faz com que a depressão passe longe, uma vez que ela é um dos vilões das doenças da mente.

Prevenindo o Mal de Alzheimer:

Uma das mais temidas doenças degenerativas da memória, apesar de ser uma doença genética, ela pode ser prevenida se forem tomados alguns cuidados com o estilo de vida, praticando hábitos saudáveis.

É possível então combater fatores genéticos com fatores externos. Em casos de história da doença na família, existem atividades que mantém o cérebro ativo e ajudam a reduzir o risco de desenvolver a doença. Vamos conhecer algumas:

Alimentação – Adotar uma dieta mediterrânea, rica em peixes, vegetais, frutas e azeite de oliva ajuda a nutrir o cérebro com as vitaminas e minerais necessários para seu bom funcionamento.

Entre os peixes, o salmão, atum e as sardinhas são os mais importantes, por serem ricos em ômega 3. Castanhas, nozes, feijão e grãos integrais também ajudam muito, pois são ricos em selênio.

Hortaliças de folhas verdes e frutas vermelhas e roxas, como mirtilo, framboesas, amoras e morango, entre outras, são comprovadamente importantes para a saúde do cérebro.

Vinho tinto, em uma taça por dia, é considerado um poderoso antioxidante, e ajuda a proteger os neurônios, evitando lesões no cérebro.

Chocolate (cacau) e café (cafeína), em doses até 5 xícaras por dia, também podem ser adicionados à dieta. São estimulantes bastante benéficos.

Exercícios para a mente:

Leitura, música, atividades culturais, jogos, quebras-cabeça, palavras cruzadas, estão entre as melhores escolhas.

O xadrez e o poker, por exemplo, estimulam várias funções da memória, como raciocínio lógico, habilidade, pensamento rápido, inteligência, tomada de decisão e concentração.

Segundo o norte-americano Jeffrey L. Cummings, renomado pesquisador mundial de Alzheimer, o grupo de maior risco de desenvolver a doença é representado por pessoas que têm um estilo de vida sem atividades mentais. Ele aponta um estudo de 2009, realizado na França, que mostra que jogar poker ou outro jogo de cartas, algumas vezes por semana, pode reduzir a chance de qualquer tipo de demência, em até 50%. A esportista holandesa Fatima Moreira de Melo, por exemplo, começou a jogar poker justamente para “manter sua mente estimulada” e o cérebro equilibrado.

Exercícios para o corpo:

Esquecer a vida sedentária e fazer exercícios físicos regulares pode diminuir pela metade as chances de desenvolver o Mal de Alzheimer. Portanto recomenda-se atividades físicas como tênis, natação, ciclismo, dança ou jogos de equipe. Outros exercícios do dia a dia como subir escadas e caminhar também são boas opções.

Sono – Dormir bem é um fator muito importante. Pelo menos oito horas de sono por noite é fundamental para regular as atividades do cérebro e relaxar. Melhora a capacidade de raciocínio, de concentração, de absorver informações e previne o surgimento de demências.

Pressão arterial – é importante manter a pressão arterial controlada, pois a hipertensão está relacionada com o surgimento do Mal de Alzheimer. Ao adotar um estilo de vida saudável, estimula-se as atividades mentais e as funções cerebrais, correndo menor risco de desenvolver doenças da mente.
 


 OMEGA 3 E A SAÚDE DO CÉREBRO:

Sabe-se que 8% do peso do cérebro é composto de Omega 3, o que corresponde a blocos de construção de aproximadamente 100 bilhões de neurônios. (Chang CY, Ke DS, Chen JY. Essential fatty acids and human brain. Acta Neutol Taiwan. 2009). Deste dado, observa-se quão importante é este composto. Seres humanos que consumiram mais Omega 3 tiveram um aumento no volume da massa cinzenta do cérebro (Conklin SM, Gianaros PJ, Brown SM, ET AL. Long –chain Omega-3 fatty acid intake is associated positively with corticolimbic Gray matter volume in healthy adults. Neurosci Lett. 2007 Jun 29; 421(3):209-12.) O consumo do Omega 3 está associado a várias medidas de cognição e memória em diversos estudos epidemiológicos, e existem fortes evidencias para um efeito de neuroproteção potente ao longo do tempo (Cole GM, Ma QL, Frautschy SA Omega-3 fatty acids and dementia. Prostaglandins Leukot Essent Fatty Acids. 2009 Aug Sep; 81 (2-3): 213-21.)



 DHA OMEGA 3:
 
Doutor Luis Romariz, médico, com pós-graduação pela Harvard Medical School, e pela Medical School of Yale University  esclarece que: “…o DHA é o omega-3 vital para um óptimo desempenho cerebral. O DHA também protege contra as doenças neurodegenerativas. O Journal of Nutrition publicou três estudos importantes sobre o DHA e a doença neurodegenerativa, em que os dados mostram a capital importância do DHA para a saúde cerebral e para a prevenção da deterioração cerebral associada ao envelhecimento.

O DHA é a principal matéria-prima da nossa massa cinzenta cerebral e possui propriedades de reparação e crescimento, bem como de protecção. Já aqui escrevi há algum tempo sobre a capacidade que a associação deste ácido gordo e de exercício aeróbico tem na produção de novas conexões cerebrais, bem como na activação da regeneração da massa cerebral através da activação das células estaminais cerebrais. A insuficiência em DHA está ligada a problemas de alteração do humor e a depressão, bem como a diminuição das conexões interneuronais, atrofia dos neurónios, e a uma redução da matéria cerebral cinzenta.

O DHA também reduz a quantidade de matéria beta-amiloide característica das demências, nomeadamente da doença de Alzheimer, a qual se pensa ter a ver com alterações da metabolização do açúcar – daí falar-se em diabetes tipo 3 ao abordar a doença de Alzheimer. A esta deposição segue-se uma resposta inflamatória nas células cerebrais, a qual amplifica a progressão das demências ou das lesões do envelhecimento.”


 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal